Rádio Litoranea - Guaratuba

Rádio Litoranea - Guaratuba

A campanha espetacular no primeiro turno do Brasileiro dá ao Corinthians cerca de 80% de chances de ser campeão nacional neste ano, segundo matemáticos. O time paulista fechou a metade inicial do campeonato sem sofrer derrotas, feito inédito na era de pontos corridos.

No sábado, o Corinthians bateu o Sport por 3 a 1 em Itaquera. De acordo com o site "Infobola", do matemático Tristão Garcia, o Corinthians ficou com 81% de chances de ser campeão depois dos resultados da 19ª rodada. Já o núcleo "Probabilidades no Futebol", vinculado ao Departamento de Matemática da UFMG, calcula 77,5% de chance de título.

Apesar da ligeira diferença nas probabilidades, duas coisas parecem certas: que a vantagem para o time paulista é bastante folgada para os adversários e que o time de Fábio Carille está praticamente assegurado na próxima Libertadores.

Os matemáticos calculam em 99% as chances de que o Corinthians termine o campeonato no G-6. A distância atual entre o time paulista, líder com 47 pontos, e o Cruzeiro, primeiro time fora da zona de classificação para a Libertadores, é de 20 pontos.

Entre os adversários na briga pelo título, quem mais chega perto de ameaçar o Corinthians é o vice-líder Grêmio. Mas, de acordo com os matemáticos, a probabilidade de que o time gaúcho seja campeão é de apenas 14%.

Fonte: O Globo

 

A música é fortemente associada e atrelada às marcas. Pelo menos esta é afirmação de Angélica Okamoto, diretora de marketing do Vagalume, site responsável por desenvolver o estudo All About Music. Realizada com o propósito de levar às marcas e anunciantes uma análise completa sobre o papel da música, na vida dos brasileiros, e conhecer o consumo de música digital de diversos perfis, a pesquisa baseou-se em desk research, talk group com homens e mulheres, de 15 a 35 anos, das classes A, B e C, e entrevista quantitativa online com três mil respondentes em 2017. “A música e o artista servem de inspiração. As marcas que os cantores falam em suas produções, fazem com que os clientes projetem isto como desejo”, afirma a profissional.

O estudo constatou que as mulheres costumam ouvir, diariamente, sete horas de música, enquanto os homens seis. A maioria dos entrevistados (64%) escutam seus artistas nos momentos de locomoção, 52% dedicam seu tempo somente para ouvir música, 43% quando estão estudando, 32% ao trabalhar e 25% enquanto jogam. Para Angélica, o brasileiro ouve muita música, justamente por poder levá-la a diversos lugares. “O que nos chamou muito a atenção é que as pessoas não param para ouvir música e, mesmo assim, ela se torna a protagonista da atividade”, fala.

Ao todo, 83% dos respondentes escutam música no smartphone; 16%, no notebook; 41%, na TV; 40%, em rádios; e 38%, em caixas de som. “Quando olhamos a evolução da mídia e pegamos de 30 anos para cá, a música começa a ser executada em tela”, explica a diretora de marketing do Vagalume.

Mais da metade (59%) dos entrevistados pela All About Musica compram alguma coisa associada aos artistas ou a um grupo de música. Quando perguntados sobre shows, quatro entre dez pessoas vão a uma ou mais apresentações por mês. Entre aqueles que frequentam um, 8% gastam R$ 24, 19% compram ingressos de R$ 25 a R$ 49, 42% adquirem por R$ 50 a R$ 99, 21% gastam de R$ 100 a R$ 199, e 10% veem seus ídolos por R$ 200 ou mais. De acordo com a pesquisa, 68% costumam sair da cidade para ir a shows e eventos musicais. “A grande palavra deste estudo está sendo diversidade. Isto acontece porque são diversos dispositivos, para diversos momentos, pessoas e estilos. Aquilo que tínhamos antes de tribos, de quem gostava de rock andava com roqueiros, percebemos que não acontece mais. A música se popularizou”, diz a executiva.

Fonte: Meio e Mensagem

Página 1 de 6

No ar agora!

Tempo Agora

 

Procure no site